Bem vindos a minha " Aldeia Blogal " !


"O Diabo mora nos detalhes"...


3 de junho de 2009

DeVoLVa-Me...



Devolve toda a tranqüilidade
Toda a felicidade
Que eu te dei e que perdi

Devolve todos os sonhos loucos
Que eu construí aos poucos
E te ofereci

Devolve, eu peço, por favor
Aquele imenso amor
Que nos teus braços esqueci

Devolve, que eu te devolvo ainda
Esta saudade infinda
Que eu tenho de ti.

Mário Lago

10 comentários:

Otário disse...

espectacular...
cativante, emocionante...

Palma da Mão disse...

Sublime, mas confesso não devia ter lido isto,rs, a imagem é imensa, o olhar de um doce imcomparavél, o poema uma maravilha, volto outro dia sem renegar...
Beijinhos

Gleidston disse...

Uau, palavras pra que diante dessa imensidão de sentimentos, aflorados,esta escrita é que mais gosto, profundo,melancólico,muito muito emocionante,adorei.

te desejo uma otima 4f.

big bjss

A.S. disse...

Lindo!!!!

A vida concede sempre uma segunda oportunidade!... Não a desperdices!...


Ternos beijos...

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

Francisco disse...

Quando se dá algo com amor e intensidade, fica difícil receber de volta.
Um beijo grande (sem devolução)!

T disse...

Não há como voltar atrás...o que está feito, feito está..
Da proxima vez já tu darás menos...infelizmente ou felizmente,sofremos na nossa maneira de ser as consequências do que demos no passado..
beijos :)

B disse...

Há coisas que são irretornáveis.
E por isso, anti ecológicas, se estivermos falando de ecologia pessoal.
Não é?

Xabonas disse...

É preciso correr riscos, seguir certos caminhos e abandonar outros. Nenhuma pessoa é capaz de escolher sem medo.
(Paulo Coelho)

Obrigada pelo carinho que deixou no meu blog

beijoooooooooooo

PAULO MIRANDA (A Folha) disse...

E certas memórias são vivas cicatrizes.