Bem vindos a minha " Aldeia Blogal " !


"O Diabo mora nos detalhes"...


18 de agosto de 2011

PriVaTe DaNCeR...




Sou uma stripper!
Vivo da minha nudez...
Exibo meu corpo, exagero na maquiagem, abuso da sedução, desperto tesão!
Tenho como missão levar fantasia a quem tenta driblar a solidão...
Rodopio, faço caras e bocas, piruetas sensuais, me mostro de frente, de costas, de lado, agachada...
Sei como me fazer desejada!
A cada aparição causo o maior frisson!
Simulo aproximação pra aumentar ainda mais a minha remuneração...
Tenho o dom de levar ilusão a quem opta por dar vazão ao mundo da imaginação!
Faço do meu corpo apenas o instrumento que necessito usar em minha profissão!
A cada apresentação vivo a plenitude, demonstro ter atitude e até mostro algumas virtudes!
Quando despida sou bem desinibida...
O que ninguém sabe é que quanto mais nua, mais vestida de mim mesma, estou...
Volto pra casa frustrada e com a sensação de que mais uma vez disfarcei e ninguém conseguiu desnudar o que se passa em meu tão solitário e sofrido coração...



Helô Müller
/2009

12 comentários:

Luna Sanchez disse...

Deve ser mesmo uma enorme sensação de vazio essa exposição...

Beijos, queridona!

Bixudipé disse...

Helô, você tem um grande dom de transformar, o que a primeira vista parece obsceno ou pornográfico, em poesia, reflexão.

Adorei a postagem; adoro o blogue.

abração.

Elana disse...

realmente, faz pensar;


bjos

Blue disse...

Estar desnudo (a) não quer dizer nu. Ao menos nesta ótica que bem descreves!

Beijo

Sylvio de Alencar. disse...

Tadinha dela...
Tem tuuudo para ser feliz, menos uma amorosa autoestima.

Beijo.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Helô! Passando para me deliciar com a leitura de mais dos teus belos poemas, com ênfase para o trecho abaixo:

A cada apresentação vivo a plenitude, demonstro ter atitude e até mostro algumas virtudes!
Quando despida sou bem desinibida...
O que ninguém sabe é que quanto mais nua, mais vestida de mim mesma, estou...

A ilustração é linda e bastante condizente com o poema.

O primeiro selinho do Literatura & Companhia está te esperando. É só passar por lá e pegá-lo.

Beijos e ótimo final de semana pra ti e para os teus.

Furtado.

wcastanheira disse...

Nooooossa q momento, sensual, delicado, provocante, quase final ou seja finalmente desce a última barreira. Pra vc minha linda bjos, bjos e bjosssssssssss

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Oi Helô,
Posso resumir numa palavra?
Maravilhoso!
O desnudar mais difícil é o da alma, é expor sentimentos, mostrar nossos anseios e sentimentos.
E vc descreveu isso com muita sensibilidade e lirismo.
Tirar a roupa é fácil, já abrir o ziper do coração...
Beijo grande linda!

Helio Thompson disse...

Faz sentido...Mas pode existir um desnudar sem acabar em frustração. Pode ser lindo, provocante, sensual...
Muito bom!

Beijos.
Helio

Cabrito Lunático disse...

Querida, lindo poema e a imagem é um tesão ...ninguém conseguiu desnudar o que se passa em meu tão solitário e sofrido coração... não é necessário desnudar alma tão criativa, o tempo e a vivência vai lapidando/trabalhando para o nosso viver com mais sabedoria.

Eu ;) disse...

Quando você me vê eu vejo acender
Outra vez aquela chama
Então pra que se esconder você deve saber
O quanto me ama...

Que distancia vai guardar nossa saudade
Que lugar vou te encontrar de novo
Fazer sinais de fogo
Pra você me ver...

Quando eu te vi, que te conheci
Não quis acreditar na solidão
E nem demais em nós dois
Pra não encanar...

Eu me arrumo, eu me enfeito, eu me ajeito
Eu interrogo meu espelho
Espelho que eu me olho
Pra você me ver...

Porque você não olha cara a cara
Fica nesse passa não passa
O que falta é coragem...

Foi atrás de mim na Guanabara
Eu te procurando pela Lapa
Nós perdemos a viagem...

Quando você me vê eu vejo acender
Outra vez aquela chama
Então pra que se esconder você deve saber
O quanto me ama...

Que distância vai guardar nossa saudade
Que lugar vou te encontrar de novo
Fazer sinais de fogo
Pra você me ver...

Quando eu te vi, que te conheci
Não quis acreditar na solidão
E nem demais em nós dois
Pra não encanar...

Eu me arrumo, eu me enfeito, eu me ajeito
Eu interrogo meu espelho
Espelho que eu me olho
Pra você me ver...

Porque você não olha cara a cara
Fica nesse passa não passa
O que falta é coragem..

Foi atrás de mim na Guanabara
Eu te procurando pela Lapa
Nós perdemos a viagem...

E quando você me vê eu vejo acender
Outra vez aquela chama
Então pra que se esconder você deve saber
O quanto me ama...

Preta Gil

Ulisses Reis ® disse...

Helô para você que inspira a ação e tem libido e paixão, beijos !!!

Vestida e sóbria

Vivendo nua ela é realmente crua
Mas não sem sabor, tem tempero
Que se faz na mais firme forma
A sedução desperta exageros e tesão
Tem fome de calor e esquiva a solidão
Na boca e careta rodopia e fantasia
Desejada é pura ficção, silhueta abusa
Tem contornos, pico e curvas de frente
Ela dança como um ser freneticamente
E deixa nos homens alusão na mente
Nunca transpassa um limite de aproximação
E dessa maneira lânguida e vaidosa a mulher
Que em casa é uma companheira valorosa
Se deixa ser o ícone de apreciação e vontade
Da lassidão e toda depravação dos outros
Onde mora no imaginário que é a questão
E se faz aqui desinibida com muita qualidade
E sempre internamente vestida e sóbria
Só vem ganhar o dia seguinte e o pão

Ulisses Reis®
30/05/2012

Para Helô Muller